Romanelli iniciou sua militância política no MDB, no final dos anos 70 e início dos anos 80, na luta contra a ditadura militar e pela redemocratização do país. Em 1984, foi dos coordenadores no Paraná do movimento pelas Eleições Diretas e um dos organizadores do Comício pelas Diretas Já, realizado na Boca Maldita e que foi a primeira manifestação popular a reivindicar o restabelecimento de eleições para a Presidência da República.

Foi um dos fundadores do PMDB, coordenador da campanha de Roberto Requião à prefeitura de Curitiba e secretário municipal de Material (1986 e 1988).Eleito como suplente de vereador nas eleições de 1988, assumiu o mandato no período em 1991.

No primeiro mandato de Requião no governo do Estado ( 1991-1994), foi Secretário Especial de Política Habitacional e presidente da Companhia de Habitação do Paraná ( Cohapar). Criou o maior programa de habitação popular realizado no Paraná, o programa Casa da Família tendo construído entre 1991 e 1994 mais de 43 mil unidades habitacionais.

Em 1994, eleito pela primeira vez deputado estadual, centrou sua atuação parlamentar na defesa dos interesses populares e foi o maior crítico da implantação das praças de pedágio nas rodovias paranaenses e cobrou o esclarecimento dos contratos firmados entre o Estado e as montadoras multinacionais a todos os paranaenses.

Em 2003, a pedido do governador Roberto Requião voltou a assumir a Secretaria Especial de Política Habitacional e criou o Sistema Estadual de Habitação de Interesse Social garantindo avanços importantes na luta dos movimentos sociais pela moradia popular no Paraná, tema de seu livro ‘Direito à Moradia à Luz da Gestão Democrática’, onde caracteriza a questão da problemática habitacional, clarificando a efetividade do direito à moradia, amplamente assegurado pela Constituição Federal; analisa também o perfil e a dinâmica da gestão democrática, focando a participação da sociedade na gestão das políticas públicas voltadas à efetivação do direito à moradia.

Eleito novamente no ano de 2006 para deputado estadual, Romanelli foi líder do Governo na Assembleia Legislativa. Entre seus principais projetos, estão a lei antifumo, priorizando o direito à vida e a saúde; a participação na criação do plano de cargos e salários para professores e funcionários da rede estadual de educação; a articulação direta na implementação do salário mínimo regional; a ampliação dos benefícios fiscais para as pequenas empresas, participando da formulação da reforma tributária que garantiu empregos em todo o Paraná, além de conquistar a bolsa indígena, garantindo o acesso de jovens indígenas ao ensino superior.

Como deputado, Romanelli vem realizando um trabalho conjunto entre o Governo do Estado e diversos municípios paranaenses, especialmente do Norte e Norte Pioneiro do Estado e desta parceria resultaram várias conquistas, como a construção de escolas, hospitais, centros de saúde, bibliotecas, construção e pavimentação de ruas, estradas e rodovias, casas populares e a aquisição de equipamentos agrícolas, hospitalares e aparatos de segurança, visando a melhoria da condição de vida de milhares de paranaenses.

Como secretário do Trabalho, Romanelli  lutou pela reestruturação do Sistema Público do Trabalho, para facilitar o acesso e a permanência dos trabalhadores no mundo do Trabalho. Graças a sua atuação, foi eleito presidente do Fórum Nacional das Secretarias Estaduais do Trabalho-Fonset.

Romanelli reassumiu seu mandato como deputado estadual em março de 2014. Entre suas principais iniciativas, está a criação da Comissão Especial da Agenda Paraná, criada para elaborar um documento com as principais reivindicações do Estado aos candidatos à Presidência da República.