O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (18) cinco convênios relacionados a parceria entre a Secretaria da Agricultura e emendas parlamentares do deputado federal Alex Canziani.

Foram destinados R$ 3,2 milhões aos municípios de Itambaracá, Miraselva, Nova América da Colina, Rosário do Ivaí e Sertaneja para a aquisição de máquinas e equipamentos para serem utilizados na conservação de solos e água, manutenção e adequação de estradas rurais, além de maquinários agroindustriais.

Na solenidade, no Palácio Iguaçu, o prefeito de Nova América da Colina , Alexandre Basso,ressaltou a importância da parceria entre o município, o governo do Estado e o apoio dos deputados Alex Canziani e Luiz Claudio Romanelli.

“ Com o apoio do governador Beto Richa, do deputado federal Alex e do deputado estadual Romanelli conseguimos várias obras e equipamentos fundamentais para o desenvolvimento do município. “Beto Richa realiza um governo municipalista, aberto ao diálogo, que atende a todos os prefeitos com carinho”, disse o prefeito.

Graças ao apoio de Romanelli, explicou o prefeito, já foi possível formalizar uma série de convênios com o Governo do Estado. “ Assinamos o convênio do Plano de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios (PAM), para pavimentação asfáltica. Na área da agricultura, também assinamos convênio para pavimentação de estradas rurais com pedras irregulares, aquisição de calcário para pequenas propriedades e para compra de óleo diesel para máquinas de patrolamento de estradas rurais. Os investimentos da Cohapar e da Caixa Econômica Federal em Nova América da Colina somam R$ 3,1 milhões. São ações que o município não poderia realizar sem apoio e os recursos do governo do estado”, reafirmou.

Na solenidade, o governador também assinou convênios do programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias, que beneficiará inicialmente 30 municípios do Estado, com a adequação ambiental de 350 microbacias e um investimento estimado em R$ 30 milhões até 2017.

Com as ações será possível beneficiar aproximadamente 29 mil famílias de produtores familiares, buscando recuperar e manter a capacidade produtiva dos solos. Os primeiros convênios terão um investimento de R$ 5,3 milhões.