Paraná liderou a criação de empregos na indústria em 2012

  O emprego industrial no Paraná cresceu 2,2% em 2012, o melhor resultado entre todos os estados brasileiros, segundo Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (PIMES), divulgada nesta sexta-feira ( 8), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). . Apenas Minas Gerais também teve resultado positivo no acumulado de 2012, com alta de 0,78%. No país, o emprego na indústria recuou 1,4% em 2012

 Em dezembro do ano passado, o volume de empregos industriais no Paraná cresceu 0,7%, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, enquanto a média nacional teve recuo de 1,3%.

 O desempenho paranaense no mês foi sustentado pelas atividades dos ramosfumo (15,3%), têxtil (15,2%), máquinas e aparelhos elétricos, eletrônicos e de comunicações (12,2%), produtos químicos (8,2%), refino de petróleo e álcool (7,3%), extrativo (4,2%), produtos de metal (3,8%) e alimentos e bebidas (2,5%).

 O Paraná também alcançou o melhor desempenho, entre os dez estados avaliados na pesquisa, em massa de salários reais, já descontada a inflação. Na comparação entre dezembro de 2012 e de 2011, a folha de pagamento aumentou 12,9%, no Estado, contra alta de 8% da média brasileira

O desempenho favorável foi determinado por produtos de metal (36,2%), minerais não metálicos (33,5%), produtos químicos (33,0%), extrativa mineral (30,3%), máquinas e aparelhos elétricos, eletrônicos e de comunicações (29,3%), borracha e plástico (24,9%), alimentos e bebidas (19,0%), madeira (17,6%), máquinas e equipamentos (17,2%), papel e gráfica (13,3% ) e refino de petróleo (11,8%).

 Em 2012, no Paraná, a renda salarial real total subiu 9,5%, para 4,3% da nacional; e as horas trabalhadas variaram 0,9%, ante uma retração de –1,9% para o País.

 Para o secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli,, os números mostram que o Paraná continua crescendo e gerando empregos; “ Em dois anos, o Paraná gerou 213 mil empregos com carteira assinada. Foi o melhor desempenho entre os estados do Sul e o quarto melhor resultado do país. Enquanto os empregos industrias caíram 1,4% no país, no Paraná houve crescimento de 2,2% . Em dezembro, o emprego industrial no Estado cresce 0,7% enquanto no pais houve queda de – 1,3%; É a 15ª variação positiva consecutiva no Paraná, enquanto no Brasil, o resultado representa a 15ª taxa negativa mensal seguida”, analisou Romanelli

 O presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), Gilmar Mendes Lourenço, avalia que os indicadores da Pimes do IBGE comprovam o estágio de acentuado dinamismo do mercado de trabalho fabril paranaense.

 “Deve-se ao prosseguimento do panorama positivo das cadeias produtivas da agroindústria, metalmecânica, petroquímica e construção civil, e da preservação do ambiente propício à multiplicação de negócios no Estado, derivado de discussões e ações compartilhadas entre o governo estadual e a iniciativa privada, desde o começo de 2011”, disse Lourenço.

Secretário Romanelli recebe representantes de Antonina

O secretário estadual do Trabalho, Luiz Claudio Romanelli, se reuniu na tarde de quinta-feira (7) com o prefeito João Domero, diretor do Porto Luis Carlos de Souza, vereador Luis (Polaco), secretários municipais do Planejamento e do Meio Ambiente do município de Antonina. Entre os assuntos em pauta, cursos de qualificação profissional, novos equipamentos para a Agência do Trabalhador e geração de empregos no litoral.

 

 

 

Romanelli recebe prefeito e vice de Carlópolis

Estiveram reunidos na tarde desta-terça (05) no gabinete do secretário estadual do Trabalho, Luiz Romanelli, o prefeito Marcos Antônio David (Pesão), a vice-prefeita, Rosângela Custódio, Cláudio Custódio (esposo) e o assessor, João Rodrigues Camargo do município de Carlópolis do Norte Pioneiro. No encontro foram discutidas ações da política de trabalho, emprego e renda, além de cursos de qualificação profissional para o município.

Mulheres de Assentamento terão curso de capacitação profissional

A Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária (SETS) executará curso de capacitação profissional para mulheres e jovens moradores do Assentamento Companheiro Keno, em Jacarezinho. O curso foi disponibilizado com o objetivo de melhorar as condições de empregabilidade dos moradores da localidade e facilitar o ingresso deles no mercado de trabalho.

Segundo o deputado estadual e secretário do Trabalho, Luiz Claudio Romanelli, a meta é promover em todo o Estado a capacitação de trabalhadores, ampliando as ações do governo estadual para que o Paraná continue a meta de diminuir o número de desempregados em todas as regiões. “Por meio do ProJovem Trabalhador, queremos promover cursos de capacitação em todo o Estado, ampliando as ofertas de vagas de emprego e garantindo que o paranaense seja encaminhado ao mercado de trabalho, promovendo o seu próprio sustento e de toda a família”, comenta Romanelli.

O Escritório Regional da SETS de Jacarezinho reuniu-se com líderes do Assentamento Companheiro Keno, quando foi estabelecida a parceria e fortalecido o compromisso com a Educação Profissional dos moradores da localidade. Para o líder do Assentamento, professor Adelir Júnior Batista, é uma oportunidade de aumentar a renda e garantir o acesso ao mercado de trabalho de muitas mulheres de jovens, que estão em fase de iniciação da vida profissional e trabalhista. “Nossa meta é capacitar as mulheres e os mais jovens na área do Turismo Rural, tanto na receptividade e oferta de atrativos, quanto na comercialização do artesanato e produtos oriundos da agricultura familiar”, explica Júnior, que é também coordenador regional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Norte Pioneiro (MST).

 No Assentamento serão implantadas duas turmas, totalizando 40 alunos, que receberão instrução referentes ao Agroextrativismo. Os estudantes ampliarão os conhecimentos do trabalho em cultivo regional, extrativismo florestal de produtos regionais, criação de pequenos animais e artesanato regional.

 Eles também receberão instruções sobre cidadania, estímulo à elevação da escolaridade, Economia Solidária, Equidade de Gênero, Gestão Pública, Terceiro Setor, Português, Matemática, Língua Estrangeira e Informática.

Além do atendimento aos moradores do Assentamento Companheiro Keno, que abriga mais de 60 famílias de trabalhadores rurais sem teto, o ProJovem Trabalhador também atenderá jovens trabalhadores da redondeza, todos com o mesmo objetivo, de facilitar o ingresso de jovens e mulheres no mercado de trabalho.

 Em Jacarezinho, o ProJovem Trabalhador também está com cursos disponíveis para Construção e Reparos e Madeira e Móveis. Carlópolis, Ibaiti, Joaquim Távora e Siqueira Campos também foram beneficiados com cursos de capacitação profissional.

 O ProJovem Trabalhador oferece uma bolsa-auxílio no valor de R$ 100/mês, vale-transporte, alimentação, material didático e camiseta. Para conhecer os cursos disponíveis e fazer a matrícula, o candidato deve procurar a Agência do Trabalhador dos municípios de Jacarezinho, Carlópolis, Joaquim Távora, Siqueira Campos e Ibaiti.

Paraná gerou 213 mil empregos nos dois anos do Governo Beto Richa

O Paraná gerou 213.055 empregos com carteira de trabalho assinada, desde 2011, à frente de Santa Catarina (146.218) e Rio Grande do Sul (203.670).

É também o quarto estado que mais contratou, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

 O setor responsável pelo maior número de contratações foi o de serviços, com 88.165 novos postos de trabalho. Em seguida está o comércio, que admitiu 62.191 trabalhadores. A indústria criou 37.827 empregos formais e a construção civil contratou 19.596 pessoas. O setor de administração pública gerou 2.788 empregos, de agropecuária, 2.389; de serviços de utilidade pública, 2.304; e de extrativismo mineral, 795.

 Para o secretário estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, os números confirmam o dinamismo da economia paranaense e mostram o acerto da política de estímulo ao desenvolvimento. “O governador Beto Richa inaugurou um novo tempo no Paraná, restabeleceu a confiança e a segurança jurídica dos investidores e empresários. Esse novo ambiente de negócios está atraindo dezenas de empreendimentos, que trazem mais empregos e mais progresso para o Estado”, analisa Romanelli.

 De acordo com os registros do Caged, em 2011 e 2012 a Região Metropolitana de Curitiba gerou 75.225 novos empregos formais, enquanto o interior do Estado obteve o maior número de contratações, foram 137.830 pessoas colocadas no mercado de trabalho.