Carlópolis assina mais de R$ 1 milhão em investimentos

A governadora Cida Borghetti assinou nesta quinta-feira, 17, durante evento em Jacarezinho quatro convênios para Carlópolis que superam R$ 1 milhão. Um dos recursos assinados é de R$ 49 mil para a liberação de um a veículo. Outro é a homologação de R$ 400 mil para a aquisição de um ônibus. O terceiro convênio assinado foi a homologação de R$ 297 mil para a compra de um caminhão caçamba. E o último é um Termo Aditivo de R$ 295 mil para a compra de equipamentos rodoviários.

“Quero agradecer a todos que auxiliam o crescimento de nosso município na liberação destes recursos. Serão investidos em veículos que irão atender a necessidade de cada área para o atendimento de nossa população de Carlópolis”,  afirmou o prefeito Hiroshi Kubo.

Para o deputado Luiz Claudio Romanelli, a governadora Cida Borghetti está fazendo uma gestão municipalista, atendendo as demandas e reivindicações dos prefeitos. ” A governadora Cida está demonstrando sensibilidade e muita energia, percorrendo todas as regiões, ouvindo a população, firmando convênios e liberando recursos para as prefeituras. Faz uma gestão municipalista”, afirmou Romanelli.

Cida destacou que o governo está descentralizando suas ações, levando-as para mais perto das pessoas. “Esse governo prioriza as cidades porque é nas cidades que a população vive. Nosso governo avança na busca de um Paraná muito melhor”, afirmou.

 

Foto: Orlando Kissner/ANPr

Romanelli e Traiano promovem sessão solene do Dia do Trabalhador

 

A passagem do Dia Internacional do Trabalhador foi mais uma vez destaque na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), que na noite desta quinta-feira (3) promoveu – em parceria com a Fundação Força Trabalhista do Paraná (FOTRAPAR) e com a Central Força Trabalhista do Brasil (CFTB do Brasil) – uma sessão solene especial em homenagem aos trabalhadores. O evento chegou, assim, à sua 24ª edição, conforme proposição apresentada no Legislativo estadual pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB).

Lideranças e profissionais dos mais diversos ramos de atividade foram distinguidos durante a solenidade com a entrega do “Prêmio Personalidades Empreendedoras do Paraná”, em reconhecimento pelos serviços prestados em prol da sociedade paranaense. Uma iniciativa mais do que justa e necessária, segundo Walter Cézar dos Santos, presidente da Fotrapar e da CFTB, entidades responsáveis pela indicação dos homenageados.

A Mesa de Honra da sessão foi formada pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), que conduziu os trabalhos, e pelo deputado Ney Leprevost (PSD); pelo ex-governador do Paraná, Emilio Gomes; a desembargadora Thereza Cristina Gosdal, representando o Tribunal de Justiça do Paraná; o defensor público geral do Paraná, Eduardo Pião Ortiz Abraão; o presidente da FOTRAPAR, Walter Cézar; e o coronel Antonio Zanatta Neto, chefe do Estado Maior da Polícia Militar do Paraná. E ainda o superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Paraná, Adriano Marcos Furtado; o chefe de seção de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho no Paraná, Luiz Fernando Favaro Busnardo; o assessor da direção geral da Itaipu Binacional, Lourival Prehs; a coordenadora legislativa da Casa Civil do Governo do Estado, Rafaela Marchiorato Lupion Mello Cantergiani; e o professor e ex-deputado federal Wilson Picler.

De acordo com o deputado Romanelli, a solenidade que já acontece na Assembleia há 24 anos destaca o trabalho dos paranaenses na passagem do Dia Internacional do Trabalho. “Aqueles que constroem a sociedade brasileira e paranaense, em especial. É uma honra, mais uma vez, ter sido o proponente desta homenagem. É importante porque são selecionadas pessoas merecedoras que recebem o reconhecimento pelas suas atuações, por isso um evento tão aguardado por todos”, afirmou.

 

As fake news ameaçam a lisura das eleições e a democracia

“Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário”. (George Orwell)

Duas notícias publicadas nos últimos dias chamaram minha atenção. A primeira foi publicada pela BBC Brasil. Intitulada “Três casos de fake news que geraram guerras e conflitos ao redor do mundo”, narra alguns casos de falsas notícias, compiladas pela jornalista ucraniana Olga Yurkova e apresentadas durante a palestra inaugural do TED 2018, série de conferências realizada em abril em Vancouver, no Canadá.

Olga é cofundadora do site StopFake, organização de comprovação de fatos em 11 idiomas. Para ela, as fake news são “uma ameaça à democracia e à sociedade”.

“As pessoas já não sabem o que é real e o que é falso. Muitas deixaram de acreditar e isso é ainda mais perigoso.”

Um dos casos relatados por Olga é sobre a história do menino crucificado na Ucrânia, uma falsa notícia produzida pelos russos e que foi decisiva para o conflito entre os dois países.

Esta notícia distribuída pela mídia russa contava o caso de Galyna Pyshnyak, apresentada como uma refugiada russa. Ela era na verdade a mulher de um militante pró-russo.

“Uma refugiada de Sloviansk se lembra de como uma criança e a mulher de um miliciano foram executadas na frente dela”, disse o canal de TV estatal Channel One Russia em 12 de julho de 2014, em meio à recém-estourada guerra de Donbass, no leste da Ucrânia, entre tropas ucranianas e forças pró-russas separatistas.

Aos prantos, a mulher aparecia contando que soldados ucranianos haviam crucificado publicamente um menino de três anos de idade diante de sua mãe, “como se ele fosse Jesus”, enquanto o garotinho gritava, sangrava e chorava.

“As pessoas desmaiavam. O menino sofreu durante uma hora e meia e depois morreu. Em seguida, foram para sua mãe”, disse ela.

Mas tudo era mentira.

A história do menino crucificado não apenas enganou a muitos na Ucrânia e na Rússia, mas também os motivou a “pegar em armas”, disse Yurkova.

Por isso, adverte ela, as notícias falsas “são uma ameaça à democracia e à sociedade”.

Outra notícia, publicada pela Gazeta do Povo revela que, para chamar a atenção para o aumento das informações falsas e de vídeos falsos que circulam pelas redes sociais, o diretor americano Jordan Peele fez um vídeo no qual o ex-presidente Barack Obama aparece fazendo uma série de afirmações falsas.

No meio do filme, porém, Peele, que ganhou o Oscar de melhor roteiro neste ano pelo filme “Corra!”, revela que as imagens foram manipuladas usando programas de efeitos especiais, e que as falas foram criadas e ditas por ele e acrescentadas às imagens de Obama.

A verdade é que cada vez mais somos bombardeados, especialmente nas redes sociais, com informações falsas e mentirosas, uma espécie de erva daninha da era digital.

Já fui vitima de uma noticia falsa, criada com o claro objetivo de me prejudicar politicamente. Mas me preocupa até que ponto as fake news poderão influenciar o resultado das eleições e como a Justiça Eleitoral agirá contra os que disseminam essas falsas noticias- “criadas a partir de personagens conhecidos, mas com suas falas inventadas, para confundir leitores, e amplificar sentimentos de rejeição ao alvo escolhido”, na precisa definição do El Pais Brasil, que vem se dedicando a estudar o fenômeno e a compartilhar a opinião de estudiosos sobre o tema.

Segundo o filósofo Pablo Ortellado, que gerencia o Monitor do debate político no meio digital, o conceito mais adequado para descrever o que está acontecendo hoje no Brasil é “uma guerra de informação travestida de jornalismo”, na qual há uma imprensa dita alternativa ultra engajada disputando o espaço com a grande imprensa, que também está engajada nessa batalha. “As fake news não são a doença, e sim o sintoma. A doença é a polarização política. E em época de eleição, com dinheiro jogado nessa polarização, a tendência é piorar. Se em 2014 já foi bem sujo, em 2018 vai ser pior”, explica em entrevista ao El Pais Brasil.

Claire Wardle, jornalista norte-americana, diretora executiva da First Draft News, um projeto da Universidade de Harvard especializado em buscar estratégias para combater as fake news diz que o Brasil reúne as características que o deixam suscetível à manipulação. “Primeiro porque é um país muito dividido, e não apenas politicamente como também em assuntos culturais e sociais. Em situação assim, as pessoas são menos críticas com a informação que encontram. Se alguma coisa reafirma suas crenças, é provável que você acredite e compartilhe. E os brasileiros, que são grandes usuários das redes sociais, adoram compartilhar. Os aplicativos de mensagens são lugares onde se distribui desinformação e, por estarem criptografados, é mais difícil que jornalistas ou verificadores de informação saibam o que vem circulando. É mais difícil desmentir as notícias falsas a tempo”, analisa.

Os especialistas são unanimes em dizer que as fake news já estão contaminando o debate político no país há algum tempo e têm colaborado para piorar a qualidade da política e das relações sociais.

Recentemente, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou que a Corte vai agir de formas preventiva e punitiva contra a disseminação de notícias falsas. “Uma propaganda que visa destruir candidatura alheia pode gerar uma configuração de abuso de poder que pode levar a uma cassação”, disse.

O ministro reforçou que o Tribunal formou comitês de inteligência de imprensa para acompanhar o processo eleitoral com foco na disseminação de notícias falsas. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o Exército e Polícia Federal participam do comitê de inteligência. Fux destacou que o Ministério Público acompanha os trabalhos e que o Judiciário só atua quando é provocado.

Sinceramente, tenho minhas dúvidas sobre a eficiência dessa fiscalização. Acredito que é preciso uma legislação específica para combater a sistemática propagação de fake news com fins políticos, com multas bem pesadas para quem criar e disseminar notícias falsas.

Em tempo: nada a comemorar neste 1º de maio: Saíram os dados da PNAD contínua de março. Uma catástrofe social. O número de desocupados aumentou 12,3 milhões para 13,7 milhões. Um aumento de 1, 4 milhão de desempregados, em relação ao trimestre móvel anterior. A taxa de desemprego subiu, no mesmo período, de 11,8% para 13,7%. O número de empregados com carteira caiu 408 mil. Foi para isso que serviu a Reforma Trabalhista?

Boa Semana! Paz e Bem!

Romanelli diz que não haverá aumento do ICMS para microempresas

 

“Querem criar artificialmente na opinião pública a sensação de que vai haver aumento do imposto em 256%. Não é verdade”, diz Romanelli

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB), desmente as falsas informações de que haverá aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para microempresas em razão de projeto enviado pelo Executivo, que prevê mudanças na forma de cálculo do imposto para empresas enquadradas no Simples nacional.

 

De acordo com Romanelli, o projeto apenas adapta a legislação estadual às alterações promovidas na lei federal. “O Paraná está se adequando aos termos do Estatuto das Microempresas. Havia 20 faixas de tributação para o Simples Nacional mas, a pedido das empresas e para simplificar os processos, o Congresso Nacional reduziu para seis faixas, de acordo com o faturamento anual e o segmento de atuação (comércio, indústria ou serviços). O projeto enviado pelo governo faz a adequação das quantidades e os intervalos das faixas de tributação”, explica Romanelli.

 

Segundo o líder do governo, não haverá nenhum aumento da carga tributária sobre o contribuinte ou microempresário. “Querem criar artificialmente na opinião pública a sensação de que vai haver aumento do imposto em 256%. Não é verdade”, explica.

 

Ele destacou ainda que o Paraná manterá isenção do ICMS para empresas que faturam até R$ 360 mil ao ano. “A tributação do Simples Nacional no Paraná continuará sendo a menor do Brasil, ao não tributar os primeiros R$ 360 mil de faturamento anual”, diz Romanelli.

 

Os temas “fakes” e a campanha presidencial

A jornalista Eliane Brum faz uma analise certeira e lucida sobre esse fenômeno que cresce no país há alguns anos, em sua coluna no El Pais Brasil, a partir do fechamento da mostra Queer Museum – Cartografia da Diferença na Arte Brasileira, em Porto Alegre.

Na coluna ela traça uma linha temporal sobre como temas morais foram pautados em sucessivas eleições, contaminando o debate politico. A partir daí movimentos (ou milícias como ela apropriadamente os define) passaram a disseminar suas “bandeiras”, como o fim das cotas raciais, a Escola sem partido, redução da maioridade penal, fim do desarmamento, e tantas outras.

O debate sobre os verdadeiros problemas brasileiros foi substituído por esses temas morais rastaqueras. “Com esse truque de ilusionismo coletivo se desvia da necessidade de mudar algo muito mais estrutural em um dos países mais desiguais do mundo”, analisa.

Um ponto essencial para entender como chegamos a esse estado de trevas em que a realidade e os problemas reais são substituídos por temas acessórios é o poder de comunicação que pode servir a determinados projetos de poder.

“O poder destas milícias está em mostrar que são capazes de se comunicar com as massas e, portanto, de influenciar tanto eleitores quando odiadores, num momento histórico em que estas duas identidades se confundem. E este é um enorme poder, que claramente tem sido colocado a serviço de políticos e de partidos tradicionais”, explica Brum.

Vivemos tempos de intolerância e de ódio que se espalha tal e qual fogo morro acima no território sem dono da internet e das redes sociais e com consequências imprevisíveis no campo politico.

A Influência desses movimentos e/ou milícias nas redes sociais – reverberada pelos meios de comunicação- ainda não pode ser mensurada. Alguns políticos, como João Dória e Jair Bolsonaro, já perceberam o poder das milícias e dos tais influenciadores digitais para arregimentar seguidores e disseminar suas mensagens.

Se ainda não se pode medir com exatidão a capacidade de influenciar e arregimentar dessas milícias, é um fato inegável que há um recrudescimento da intolerância, do conservadorismo e autoritarismo no país, uma onda de direita a exemplo do que acontece também na Europa, onde partidos de extrema direita avançam com seu discurso nacionalista e xenófobo.

Preocupante que o discurso de medo e ódio das redes sociais seja reproduzido nos veículos de comunicação. Aqui no Paraná, essa direitização chegou ao mais tradicional veiculo de comunicação do Estado. Para meu espanto, acompanho a desconstrução da imagem do educador Paulo Freire, a apologia a Bolsonaro e até a reprodução da acusação de heresia ao papa Francisco.

Que ninguém se engane, disso não resulta coisa boa. O inimigo hoje é a exposição do Santander em Porto Alegre, a exposição do MAM em São Paulo, a peça de teatro com um Cristo transgênero, (de mau gosto na minha avaliação), mas amanhã o alvo do ódio pode ser qualquer um, inclusive você. Porque como a história nos mostra, o inimigo pode ser mudado conforme a conveniência. Com consequências também imprevisíveis.

Boa Semana! Paz e Bem!

*Luiz Cláudio Romanelli, advogado e especialista em gestão urbana, ex-secretário da Habitação, ex-presidente da Cohapar, e ex-secretário do Trabalho, é deputado pelo PSB e líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná.

Romanelli e prefeitos acertam projetos para o Norte Pioneiro

Prefeitos de oito municípios da região do Norte Pioneiro estiveram nesta terça (14), na Casa Civil do Governo do Paraná, em Curitiba. As audiências, individuais com cada prefeito e o secretário Valdir Rossoni, foram organizadas pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB).

Durante os encontros, os prefeitos puderam solicitar obras e serviços prioritários nas mais diversas áreas de atendimento à população. A saúde é a principal demanda da população, seguida por obras de infraestrutura. A Casa Civil é a secretaria responsável pela coordenação de todos os projetos do governo estadual.

“É a primeira vez que isso acontece, mas já temos outras audiência programadas para as próxima semana. É fundamental essa conversa frente a frente com os prefeitos, pois eles são a ponta da administração pública que recebe as demandas diretamente da população”, disse o deputado Romanelli.

Para o prefeito Sérgio Kronéis, de São José da Boa Vista, a parceria com o governo do estado é fundamental no início dos mandatos. “Com o início do ano em um ano de crise, queda na arrecadação e início de mandato, mesmo no caso de prefeitos reeleitos como eu, é fundamental manter parcerias para obras e serviços funcionarem bem”, destacou.

Além de Sérgio, participaram os prefeitos Edimar Santos (Santa Cecília do Pavão), Carlinhos Tamura (Uraí), Darlene do Prado Moreira (Rancho Alegre), Zé Vareta (Prefeito em exercício de Quatiguá), Alexandre Basso (Nova América da Colina), Acácio Secci (Assaí) e Gimerson de Jesus (Sapopema).

Assembleia aprova novo piso regional do Paraná

26598090441_f3886f40f8_zO plenário da Assembleia Legislativa aprovou em sessão extraordinária, nesta quarta-feira (27), o projeto de lei do Poder Executivo, que fixa, a partir de 1º de maio, os valores do piso salarial do Estado do Paraná e sua política de valorização. O piso variará de R$ 1.148,40 a R$ 1.326,60.

A proposta é fruto de negociações entre trabalhadores e empregadores, com participação do Poder Público, através do Conselho Estadual do Trabalho e assegura aos trabalhadores paranaenses o maior salário mínimo regional do país. O maior piso é ao grupo de técnicos do nível médio (R$ 1.326,60), seguido pelos trabalhadores da produção de bens e serviços industriais, com piso de R$ 1.234,20, pelos trabalhadores de serviços, vendedores do comércio em lojas e mercados e trabalhadores de reparação e manutenção, que devem ter remuneração mínima de R$ 1.190,20 e o piso de R$ 1.148,40 aos trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca.

O líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), ressaltou a importância do Estado estabelecer valores mínimos de remuneração para os trabalhadores. “Esse piso impacta diretamente na vida de mais de 600 mil trabalhadores que não têm um sindicato ou não pertencem a uma categoria profissional. Além disso, impacta também em diversos segmentos econômicos, mas, fundamentalmente, garante o direito dos trabalhadores que não estão protegidos por um acordo ou convenções coletivas de trabalho”.

O projeto aprovado estabelece ainda que a política de valorização dos pisos salariais a serem fixados a partir do ano de 2021 será objeto de negociação tripartite entre as centrais sindicais e federações patronais, com a participação do Governo do Estado, e acompanhamento do Ministério Público do Trabalho e da Superintendência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego. Essa comissão tripartite deverá ser constituída até o final do primeiro semestre de 2020, e será nomeada por meio de resolução do Conselho Estadual do Trabalho – CET, órgão encarregado de fazer o monitoramento e avaliação da política estadual de valorização do piso salarial do Paraná.

Romanelli e Beti entregam nova ambulância para Colombo

12802967_1007198522681464_3920525462791055709_nO município de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), contará, a partir desta semana, com mais uma ambulância para o atendimento médico. O veículo foi obtido com recursos do Governo do Paraná, por meio de uma articulação do deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PMDB), líder do governo na Assembleia Legislativa, e pela prefeita Beti Pavin.

Para Romanelli, a saúde é a principal prioridade nos investimentos do estado. “É uma solicitação feita por todos os colombenses e aqui entregamos”, disse. O deputado também destaca a atuação do secretário estadual de Saúde, Michele Caputo. “Parabenizo o trabalho dele, pois tem destinado um atendimento único para cada município de nosso estado”, concluiu.

12821354_1007198516014798_5912813351033137742_nDe acordo com a prefeita Beti Pavin, o trabalho junto ao Governo do Estado para que Colombo continue a crescer e se desenvolver, está dando certo. “Graças a parceria que temos com o deputado Romanelli, aqui presenciamos mais uma conquista para nossa cidade. Somos muito gratos pela vontade que todos têm em fazer de Colombo, um lugar melhor para se viver”, disse.

 

12802978_1007198519348131_4283390114011691605_n (1)

Santa Casa de Colombo é reaberta com investimentos

Santa Casa de Colombo 3
Prefeita Beti Pavin e secretário Fernando Aguilera assinam o termo de reabertura da Santa Casa de Colombo.

Aos poucos, a Santa Casa de Colombo voltará a atender plenamente. Na manhã desta segunda (23), após três anos e meio, período que envolveu diversos impasses judiciais, aconteceu o primeiro atendimento. A reabertura ocorreu graças a uma autorização, com aprovação do Ministério Público, que dá a permissão ao município de Colombo firmar convênios e, assim, reabrir a instituição, caso do realizado com o Governo do Paraná, que repassou R$ 1 milhão para a a equipação da Santa Casa.

_DSC0146
Deputado Romanelli, prefeita Beti Pavin e secretário estadual da Saúde, Michele Caputo, tratam da parceria com o Governo do Paraná para reabertura da Santa Casa de Colombo.

A prefeita Beti Pavin, destacou a unidade de pessoas e entidades para que a Santa Casa de Colombo voltasse a funcionar. “Somente com esta união de forças entre o poder público, inciativa privada, a comunidade, muito trabalho e vontade, é que podemos devolver a Santa Casa para os colombenses”, concluiu.

Os atendimentos serão feitos em três etapas. Nesta primeira, serão realizados atendimentos ambulatoriais de clínica médica, Na segunda, realização de exames mais complexos e, por fim, a reabertura do pronto atendimento.

O fato de a Santa Casa ter sido interditada fez com que a instituição perdesse o status de hospital, o que deve ser recuperado com vistorias do Conselho Regional de Medicina do Estado (CRM), conforme explica o Secretário da Saúde de Colombo, Fernando Aguilera. “Todo este processo já está sendo realizado. O deputado Romanelli já está tratando da questão para que o contrato com o Estado seja realizado”, pontuou.

Para o deputado Romanelli, a volta da Santa Casa de Colombo tem um significado imenso não só ao município, mas para todo a Região Metropolitana de Curitiba. “É muito gratificante ver este momento após meses de trabalho duro e que não para por aqui. Nós vamos continuar trabalhando para que a Santa Casa de Colombo se transforme numa entidade que seja referência em todo o Paraná”, disse o parlamentar.

 

Santa Casa de colombo 2

 

Trabalho – Romanelli destacou o trabalho da prefeito Beti Pavin, do secretário Aguilera e dos vereadores Doliria Strapasson e João Marcos Berlese. “Foram parceiros fundamentais e sensíveis a esta demanda que não temos dúvida vai melhorar muito o atendimento à saúde na cidade”, frisou.

Da mesma forma, Romanelli agradeceu ao secretário estadual de Saúde, Michele Caputo, e ao governador Beto Richa pelo trabalho em prol da saúde em Colombo. “O secretário Caputo se empenhou pessoalmente na questão da reabetura, não deixando que questões pequenos pudessem atrapalhar. Já o governador Beto Richa garantiu que o governo do Paraná irá ajudar mensalmente a Santa Casa”, concluiu.