CCJ aprova projeto que permite a venda de cerveja nos estádios do Paraná

 

cerveja-liberada-estadios-futebol-mgA Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alep aprovou a constitucionalidade e legalidade do projeto de lei que regulamenta a venda e consumo de cerveja e chope nos estádios em dias de jogos de futebol no Paraná, apresentado pelo deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB), líder do governo na Assembleia Legislativa.

De acordo com Romanelli, a venda será permitida desde a abertura dos portões para acesso do público até o término do evento. “É um direito do torcedor e sabemos que o problema da violência dos estádios não é culpa da cerveja”, disse.

As únicas bebidas que poderão ser vendidas e consumidas nos estádios são cerveja e chope. Outras espécies de bebidas alcoólicas, sejam elas destiladas ou fermentadas, continuarão proibidas. “A venda de cerveja ou chope deverá ser feita em copos plásticos, descartáveis e caberá ao responsável pela gestão do estádio definir os locais de venda”, explicou Romanelli.

O líder do governo destaca que o torcedor que promover qualquer tipo de desordem, tumulto e violência, será expulso do local e estará sujeito
à impossibilidade de ingresso, afastamento do recinto esportivo e/ou à pena de reclusão de um a dois anos, que pode ser convertida em impedimento em comparecer às proximidades do local pelo prazo de três meses a três anos. “A fiscalização e orientação da segurança nos estádios permanece forte com este projeto”, afirmou.

De acordo com o projeto de lei, mensagens de alerta sobre os efeitos da ingestão de bebidas alcoólicas deverão ser colocadas nos locais de venda de cerveja que sejam visíveis a todos. “O torcedor tem o direito à liberdade de escolha, mas com consciência do prejuízo ao ingerir bebida alcóolica em excesso. Também serão sinalizadas mensagens sobre a proibição da venda de bebida a menores de 18 anos”, pontuou Romanelli.

Segundo Romanelli, o tema deverá ser debatido em audiência pública. “É um assunto que suscita polêmica. Mas temos que discutir, sem hipocrisia. O fato é que vários estados já liberaram a venda de cerveja nos estádios e os torcedores consomem bebida alcoólica no entorno das arenas esportivas. O consumo de cerveja dentro dos estádios não torna ninguém marginal ou criminoso”.

 

Romanelli apresenta projeto que regulariza venda de cerveja nos estádios do Paraná

 

cervaPor iniciativa do deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB), o projeto de lei que regulariza a venda de cerveja em estádios de futebol no Paraná será apresentado à Assembleia no próximo mês. O objetivo é que a venda seja liberada, mas também regulamentada.

De acordo com Romanelli, o projeto será aprofundado e debatido durante os trâmites da Casa. “É um projeto que levanta muitas opiniões diferentes, por isso deve ser muito bem dialogado, em profundidade. Todos os lados devem ser ouvidos, é claro”, afirmou o deputado.

Romanelli destacou que a bebida só não é vendida em jogos de futebol. “Nos demais eventos em estádios, como shows, UFC, e partidas de vôlei, a cerveja é comercializada normalmente e nem por isso acontece algo irregular”, disse o líder do governo. Ele lembrou durante a Copa do Mundo, em 2014, a venda da bebida foi liberada.

Para o deputado, a bebida não é a responsável pelos casos de violência do futebol, além de prejudicar o entretenimento dos torcedores e os comerciantes dos estádios. “O que temos que explicar é que, segundo pesquisas, a venda e consumo de cerveja não são a causa da violência praticada nos estádios. É uma bebida vendida no mundo inteiro. Inclusive em países onde as torcidas de futebol são mais violentas do que as daqui e nem por isso a venda foi proibida”, explicou.

Foto: Gazeta do Povo/Site